Busque para conhecer.

Questione para solucionar.

Conecte para expandir.

Compartilhe para impactar.

Aprenda para alcançar.

Conquiste para transformar.

Estudante, nós queremos te ajudar a continuar focado em aprender e também auxiliar seus familiares e professores a te darem esse apoio.

CONTEÚDO PARA FAMILIARES

Parentalidade durante a pandemia de Coronavírus

“Essa é uma tradução interpretativa do artigo: Parenting during the coronavirus outbreak, publicado pela Mental Health Foundations

Não há dúvida de que a pandemia está causando um impacto nas relações familiares. Este artigo foi desenvolvido para fornecer algumas fontes, ideias e conselhos que podem ser úteis durante esse momento.

A maioria de nós ainda está em casa e muitos pais estão apoiando a educação de seus filhos.

Alguns de nós estão protegidos ou ficando vulneráveis.

Muitos estão cuidando das crianças sozinhos ou com seu/sua companheiro/companheira.

Outros são colaboradores importantes que enfrentam a necessidade de ir trabalhar e deixar os filhos com os parceiros ou em creches.

Independentemente das circunstâncias, esse período pode ser difícil para nossa saúde mental e nossos relacionamentos. Embora possa haver desafios (em torno de rotinas, falta de contato social, permanência e comportamento), também podem haver grandes oportunidades para conhecermos melhor nossos filhos, estarmos reunidos em família e aprendermos coisas novas juntos.

“Agora, mais do que nunca, ser pai ou mãe é fazer o melhor que podemos e com o que temos.”

Este artigo foi desenvolvido para fornecer algumas fontes, ideias e conselhos que podem ser úteis durante esse momento:

1. Tempo de qualidade juntos e com nós mesmos

Estamos passando muito tempo juntos no momento.

Às vezes, pode parecer que há apenas um cenário para a família: todos juntos.

No entanto, existem várias maneiras de dividir esse tempo, para que possamos ter um tempo de qualidade com todos que temos em casa e com nós mesmos. Além da nossa família, também podemos manter contato com amigos e parentes usando o telefone e a internet.

Não há problemas em passar um tempo sozinho como pai

Todos os pais precisam de um tempo sozinhos. Não há problema em encontrar um momento e fazer isso. Se houver outros adultos na casa, permitir que todos tenham um tempo só deles é um grande presente que podemos dar.

Embora seja difícil, isso é especialmente importante para bebês e crianças pequenas. Se possível, tente usar a soneca para descansar, em vez de limpar ou trabalhar. Se você tem um parceiro em casa, também é importante passar um tempo de qualidade juntos.

Como ajudar as crianças a construir seus próprios espaços

As crianças também precisam de um tempo sozinhas, como com outros membros da família. Se houver mais de um filho em casa, pode ser ótimo eles passarem algum tempo juntos (mas cada filho também precisa de seu espaço pessoal).

Pode ser interessante ajudar seus filhos a identificar e criar um espaço próprio. É difícil organizar isso em apartamentos pequenos, mas faça o que puder para criar esse espaço, talvez construindo um esconderijo em suas camas.

Tente manter-se conectado com amigos e familiares

O tempo de interação dentro das regras de distanciamento social também é importante. Chamadas por telefone ou vídeo e jogos com amigos e parentes, podem ser uma boa maneira de manter contato e ter uma interação diferente (escrever cartas para crianças e adultos pode ser uma ótima forma de surpreender alguém).

Atividades para toda a família e para nós mesmos

Encontrar o equilíbrio de diferentes tipos de atividades é uma boa ideia, mas certamente não é fácil e nem sempre é possível.

Ler juntos, jogar, fazer uma refeição juntos ou fazer algo criativo, são oportunidades para ter um tempo sozinho ou em grupo.

Manter-se ativo é muito importante para a nossa saúde mental. Seja durante o nosso tempo sozinho ou em algo em grupo, isso é realmente importante.

Tentar realizar pelo menos uma refeição com a família e dar tempo para refletir sobre o dia também pode ser uma chance para todos se concentrarem e se conectarem.

Pense em relaxar as regras durante o momento de assistir TV

Finalmente, um pouco sobre o tempo na frente da TV.

É possível estarmos passando mais tempo assistindo TV no momento do que o normal e isso pode causar discussões ou tensão. Pode ser preciso relaxar temporariamente as regras, para que todos possam ter um tempo de qualidade um com o outro.

Atualmente, há uma enorme quantidade de conteúdo gratuito e interessante sendo disponibilizados na TV e online. Desde visitas a museus virtuais e shows de teatro, a novos conteúdos em plataformas de streaming e jogos. Muitas dessas alternativas podem ser boas para a nossa saúde mental.

Assim como em qualquer momento na frente da TV, é bom saber o que seus filhos estão assistindo, fazendo online e continuar conversando sobre isso.

2. Estruturas de Rotinas

Seja durante o horário escolar ou durante o final de semana de férias, pode ser muito útil planejar toda a rotina. Quando estamos em casa o tempo todo, é fácil perder a noção do tempo ou acabar com uma rotina de hábitos familiares que podem aumentar o tédio.

Experimente planejar seu dia

Um horário para começar o dia pode ser o objetivo inicial de toda rotina. Não é necessário ser o mesmo sempre, mas algo padrão para dar inícios as atividades diárias ajuda na organização.

Tente manter as rotinas das refeições e da hora de dormir consistentes

Ter uma lista das refeições para que todos saibam o que está no cardápio durante a semana ajuda a planejar as compras e pode deixar a família animada (especialmente se todos tiverem a chance de ter o seu prato favorito e as crianças ajudarem na preparação da comida).

Da mesma maneira, é importante manter as rotinas das refeições e de dormir, isso dá uma sensação de consistência.

Lembre-se de que as crianças demonstram estresse de diversas maneiras, por isso, elas podem querer consumir menos vegetais e as horas de dormir podem demorar mais.

O sono é importante para os adolescentes e permitir que eles durmam pode ajudá-los a lidar com os desafios que enfrentam, desde que não fiquem acordados a noite toda preocupando ou jogando videogames.

Definir a ajuda nas tarefas de casa, e as recompensas por isso pode auxiliar com o tédio e dar uma sensação de conquista (assim como tirar um pouco de todo o trabalho dos adultos). Mesmo crianças muito pequenas podem ajudar como se essas tarefas fossem um jogo, ensinando-as sobre ajuda e responsabilidade.

Ajudar as crianças com as tarefas da escola em casa

O trabalho escolar em casa é difícil, os pais não são professores e fazem o possível para manter a aprendizagem dos filhos funcionando.

Apesar das tarefas serem definidas pela escola, pode ser mais fácil se você deixar as crianças desenvolverem projetos que vão de acordo com seus próprios interesses. Está tudo bem também. Se você trabalha em casa, sabe que o ritmo do dia é diferente, a sua produtividade é variada e em alguns dias você precisa relaxar e fazer outras coisas. É a mesma coisa quando você apoia as crianças nas tarefas escolares em casa.

Tente definir algumas sessões durante o dia para crianças menores. Para os mais crescidos, você pode incentivar uma sessão mais longa de estudo e talvez compartilhar algumas dicas de como você trabalha em casa.

Vá devagar e incentive os filhos a compartilharem as preocupações e decepções que tenham sobre a escola, as avaliações e os próximos passos.

Ajudando seus filhos a manter contato com os amigos

O tempo social é difícil, mas tente ajudar seus filhos a manter contato com os amigos de maneiras que não violem o isolamento. As videochamadas podem ser divertidas com o equipamento adequado, mas sempre esteja próximo supervisionando as crianças.

Para crianças mais velhas e adolescentes, verifique como eles estão com os amigos. Se eles estiverem com problemas, veja se consegue encontrar uma maneira que não envolva sair. É difícil manter os adolescentes dentro de casa no momento, mas é muito importante que eles permaneçam seguros e sem perder o contato com os amigos.

Se ocorrer deles se encontrarem sem permissão e você descobrir, tente não ficar bravo, e se puder, não os castigue removendo os meios de manter o contato com os colegas. Pode ser difícil quando um telefone ou videogame parece ser a única coisa com a qual eles se preocupam.

3. Reconhecendo e gerenciando o estresse

É importante que possamos encontrar maneiras de reconhecer e lidar com o estresse que estamos sentindo, tanto em relação ao trabalho, à família e a outros desafios.

Tente arranjar tempo para si mesmo

Pode parecer pouco provável ou até impossível arranjar tempo para si mesmo, pensar em si mesmo e praticar o autocuidado nas circunstâncias atuais. Mas esse é o momento em que você mais precisa.

Tente não se julgar ou se comparar com os outros

Pode ser muito fácil julgar a nós mesmos como pais, com base no que as outras pessoas estão fazendo e nós não, no que estão postando nas mídias sociais ou ver através da lente do que não temos ou não podemos oferecer.

É realmente importante realizar um descanso. No momento, você está dando o seu melhor para seus filhos (e espero que ainda tenha o suficiente para você). Se não, você precisa encontrar diferentes maneiras de se recompor para não ser afetado pelo estresse.

4. Celebrando o sucesso e permanecendo positivo

Pensar positivamente pode nos ajudar a superar todos os tipos de desafios. Mas isso pode não ser fácil para muitos de nós.

Elogie seus filhos

Quando se trata dos nossos filhos, elogie eles quando se saírem bem. Diga a eles que você está satisfeito ou orgulhoso e o por quê. Seja específico, isso permite que eles saibam que você está percebendo o que estão fazendo e que está interessado.

Elogie o esforço e o trabalho que eles colocam nas coisas, isso os ajuda a se sentirem confiantes em assumir outros desafios e responsabilidades.

Como definir expectativas com os filhos

Defina suas expectativas de trabalho com eles. É improvável que eles permaneçam em silêncio um dia inteiro, mas podem permitir que você atenda uma chamada ou responda e-mails sem interrupção.

Ser específico pode ajudar, diga: "preciso de 20 minutos para esta ligação para podermos brincar" é mais fácil de entender do que "vá embora, eu preciso trabalhar".

Compartilhe sobre o que você é grato

No final do dia, compartilhe tudo pelo que você é grato durante o dia, você pode fazer isso na mesa de jantar, durante o banho ou como parte da rotina antes de dormir. Você também pode anotar todas as coisas e isso pode acabar se tornando um hábito que pode acontecer até nos piores dias de muito estresse. Se você puder conversar com sua parceira ou parceiro, com um amigo ou parente sobre como está sendo o momento e o que está indo bem, talvez você descubra que está se saindo melhor do que imaginava.

5. Ajudando juntos

Atualmente, existe muita ênfase no voluntariado comunitário (e isso é ótimo para sua saúde mental). Muitas oportunidades de voluntariado não estão abertas para crianças, embora algumas sejam para adolescentes.

Há muita coisa que você pode fazer em família para ajudar a comunidade, procure oportunidades para escrever cartas em casa para o asilo local ou algum meio de arrecadação de alimentos para famílias necessitadas.

6. Gerenciamento de comportamentos e conflitos difíceis

É provável que haja alguma tensão na família durante o momento, é muito esperado que as crianças demonstram todo o estresse e, geralmente, somos menos capazes do que o normal de manter nossas reações proporcionais.

Em momentos como esse, é esperado que mais conflitos ocorram, as crianças estão lidando com um conjunto de diferentes circunstâncias.

A Organização Mundial da Saúde vem promovendo um modelo de três estágios para lidar com essas situações:

Redirecionar

Ao primeiro sinal de mau comportamento, tente desviar a atenção para outra coisa, sugerindo um jogo, uma ligação para um parente ou algum tipo de atividade física no quintal, caso vocês ainda não tenham feito seu exercício diário.

Pausa

Se o redirecionamento não funcionar e você sentir o seu estresse aumentando, tente fazer uma pausa de 10 segundos. Respire fundo algumas vezes e volte à situação com um jeito mais calmo.

Pensando nisso, Sarah Ockwell-Smith (autora de livros voltados para pais e filhos) recomenda o mnemônico PEPER para ajudar:

P= Pausa: não reaja imediatamente.

E= Empatia: tente entender como seu filho tem estado, ou estava se sentindo no momento, e o ponto de vista dele.

P= Pense: em diferentes maneiras pelas quais você poderia responder e o que aconteceria como resultado.

E= Expire: respire fundo, expire, relaxe os ombros e imagine sua raiva indo embora.

R= Responder: agora é a hora de responder ao seu filho.

É ótimo que você reconheça a emoção, mostrando que entende como eles estão se sentindo, que provavelmente é uma reação razoável e que, mesmo assim, precisa mudar.

Consequência

Dê ao seu filho a oportunidade de fazer o que você está pedindo, sem eles saberem que terá uma consequência caso eles desobedeçam. Se eles não fazem o que você pede, é preciso dar a eles a conseqüência e, quando acabar, volte ao normal.

Há ocasiões em que você pode perder a paciência e gritas, mas é importante que vocês façam as pazes! Desculpas são importantes, mas precisam ser significativas, se você se acostumar a pedir desculpas a eles quando perder a paciência, eles podem fazer o mesmo com você.

Para crianças mais velhas, você pode aceitar desculpas retribuindo com um agradecimento e lembrá-las de que elas magoaram seus sentimentos, mas que você pode seguir em frente.

7. Falando sobre o coronavírus

É muito importante que você possa conversar com seus filhos sobre a epidemia e o que isso significa.

No geral, é melhor ser o mais honesto possível e responder as perguntas sempre que surgirem. Se as circunstâncias mudarem, por exemplo, se você está temporariamente sem trabalho e a renda da família está mudando, é importante falar sobre isso com crianças mais velhas. Isso permite que eles fiquem por dentro da situação e compartilhem o que sentirem com você.

Fonte:

Mental Health Foundation: Parenting during the coronavirus outbreak:

https://www.mentalhealth.org.uk/coronavirus/parenting-during-coronavirus-outbreak

Voltar

O que mais você pode fazer?

NÓS QUEREMOS

SABER DE VOCÊ!

Conte para nós um pouco sobre você, para que possamos cada vez mais melhorar os conteúdos do Juntos pelos Alunos!

• Como você se sente?

• Quais desafios tem encontrado e o que tem feito para superá-los?

• O que você tem feito para aprender?

• Como você sente que seus professores e familiares tem lidado com a sua aprendizagem?

• Qual conteúdo você sugeriria para nós disponibilizarmos?


Compartilhe suas opiniões e visões conosco!

É só preencher o formulário abaixo!

SOBRE A SCAFFOLD EDUCATION

Fundada por educadores, a Scaffold Education une tecnologia e educação para proporcionar as melhores experiências de aprendizagem com foco em resultados. Para isso, investimos constantemente em soluções de aprendizado: Plataforma de Gestão da Aprendizagem, Catálogo de Conteúdos, Curadoria, Produção de Conteúdo e Consultoria Pedagógica.

® Todos os direitos reservados.